CONFIRA

Com jogadores do basquete, judô, futebol de 7, atletas da base, do remo...

sábado, 1 de junho de 2013

Basquete | É CAMPEÃO! Com show da Nação, Flamengo vence o Uberlândia e fatura o título do NBB


3 temporadas se passaram, o time mudou quase que completamente, mas uma coisa voltou a ser a mesma nesse belo sábado carioca: a taça da NBB volta para a sua primeira casa, a Gávea. Confiram o Pós-Jogo completo da decisão do NBB 2012 / 2013, deste domingo, onde o Flamengo se tornou o grande campeão, diante a sua torcida, que fez a festa do início ao fim:

O cenário era o mesmo de 2009, a HSBC Arena estava novamente lotada para receber a decisão do Novo Basquete Brasil; só que dessa vez o adversário e as circunstâncias eram diferentes. Não tivemos uma série final; apenas um jogo, e dessa vez não enfrentamos nossos maiores rivais nas quadras brasileiras, que foram eliminados nas quartas de final. Agora estávamos enfrentando Unitri/Uberlândia.

Os dias depois do último jogo da série semifinal contra São José foram dramáticos para a equipe rubro-negra. José Neto, indicado para melhor técnico da competição, teria que provar que mereceu a indicação. Afinal, Vitor Benite foi vetado pelo departamento médico e até dois dias antes da partida o pivô Caio Torres e o ídolo do time, Marcelinho, estavam suspensos preventivamente pelo STJD. Para o Flamengo, dos males, o menor. Caio foi liberado para o jogo, porém Marcelinho e Benite realmente não teriam condições de participar.

Uma hora antes da bola subir, a Arena já estava praticamente tomada pela torcida do Flamengo, que compareceu em peso (16.364 torcedores estiveram presentes na HSBC Arena). O clima era de total euforia, todos pareciam muito confiantes com o jogo que teriam em instantes. No meio desses 16.000 apaixonados, estavam: Fábio Luciano, Adílio, Júnior e Zico, além do presidente Eduardo Bandeira. Quem não estava presente, mas foi imensa e merecidamente homenageado, foi Oscar, o jogador mais importante da história do basquete rubro-negro que está lutando contra um câncer encefálico.

Quando a bola subiu o que se viu foi um grande nervosismo de ambos os times. O Flamengo empurrado pela torcida saiu na frente depois de roubada de bola de Olivinha e bela enterrada de Marquinhos, que mais tarde ainda seria eleito o MVP (Jogador Mais Valioso) da temporada. Logo após esse ataque apareceu a maior dor de cabeça do Flamengo nessa final: as bolas de 3 pontos. Do lado mineiro, todas as bolas de 3 eram convertidas e do lado carioca, nenhuma caía. Mesmo com essa dificuldade no perímetro o Flamengo comandava o jogo, chegando a abrir 11 pontos de vantagem. Mas, o Uberlândia voltou a equilibrar o jogo e o time Rubro-Negro terminou o primeiro quarto vencendo pelo curto placar de 21 x 15.

O segundo quarto voltou a ser um pesadelo para a equipe comandada pelo técnico José Neto. O time tinha dificuldade para jogar depois de um bom primeiro quarto e viu o Uberlândia encostar no placar. O time mineiro continuava com  ótimo aproveitamento das bolas de 3: dos primeiros 25 pontos de Uberlândia, 21 vieram de bolas de 3; 2 de lances livres e apenas 2 de cestas de 2. Porém, o maior pontuador de 3 pontos pela equipe mineira não era Robert Day como era o esperado e sim o ala-pivô Gruber que marcou 18 pontos (15 em arremessos de 3 pontos) nos 2 primeiros quartos. Com bela atuação do time mineiro, os 2 times foram para os vestiários com o placar indicando 34 x 33 para o Uberlândia.

Se a história da má atuação no segundo quarto se repetiu, o terceiro quarto foi mais uma vez um ótimo momento do Flamengo na partida. As primeiras bolas de 3 pontos do Flamengo finalmente caíram, uma de Kojo e outra de Zanotti, e rapidamente O Mais Querido já estava novamente comandando o placar. Hélio Rubens, técnico de Uberlândia se sentiu obrigado a parar o jogo depois desse bom início de quarto rubro-negro. Porém, o pedido de tempo não surtiu efeito. Depois da parada, a torcida do Flamengo viu os dois pivôs, Caio Torres e Shilton, comandarem os 2 garrafões. O quarto terminou com uma vantagem de 9 pontos para o Flamengo: 58 x 49. O título começava a pintar ali...

Faltavam 10 minutos para a Nação rubro-negra novamente soltar o grito de "É campeão!". O quarto começou e o time do Flamengo continuava melhor. Do outro lado, Uberlândia ainda brigava para diminuir a diferença no marcador, mas pareciam não conseguir superar a torcida rubro-negra que festejava muito no ginásio. A torcida parecia ter decretado o final do jogo. Os jogadores do time mineiro pareceram ter aceitado o vice campeonato no momento em que começaram os gritos de "É campeão!" e pararam de correr atrás. Ou quem sabe até tentaram, mas a atuação do Flamengo, apagou as tentativas do adversário durante todo o último quarto. Quando a sirene tocou pela última vez nesta edição do NBB, o placar da HSBC Arena mostrava: Flamengo 77 x 70 Uberlândia. Ali, o Flamengo se consagrara novamente o campeão do NBB! 

Título mais que merecido para os guerreiros rubro-negros. Depois de grande reformulação do elenco, que começou na gestão anterior e foi mantida pela atual diretoria, o Flamengo mostrou supremacia do início ao fim do campeonato. Além do título, esse grupo bateu o recorde de melhor início de temporada, dentretantos outros recordes quebrados durante a competição. No fim, Marquinhos recebeu o prêmio de MVP (jogador mais valioso) da temporada, além da premiação de melhor ala e cestinha do campeonato. Marquinhos ainda consagrou-se o maior pontuador desta temporada com 872 pontos e também o jogador mais eficiente com uma eficiência média de 21,05, ganhando o prêmio de cestinha do campeonato. Olivinha foi o maior reboteiro da temporada com 353 rebotes (268 rebotes defensivos e 85 rebotes ofensivos). Caio Torres também foi premiado: Ele levou o prêmio de MVP da partida, por ter sido o homem do jogo para o Flamengo. O título de campeão Brasileiro voltou a Gávea! O terceiro, no total. Dois nas edições do NBB e um quando o Brasileiro ainda era feito pela CBB (Confederação Brasileira de Basquete).

A emoção dos jogadores e a festa da torcida eram mais do que justas. Um título conquistado na Raça, no Amor e na Paixão, como manda a tradição do Flamengo. Hoje, mais do que nunca, a famosa frase voltou a fazer sentido: O Fla Basquete é o orgulho da Nação! É Campeão! Saudações Rubro-Negras!

0 comentários:

AGENDA

SEJA SÓCIO!

ACESSE

TWITTER

SIGA-NOS

VOTE

+ DA SEMANA

VISUALIZAÇÕES DO BLOG

Entre em contato: iflamengonews@gmail.com