CONFIRA

Com jogadores do basquete, judô, futebol de 7, atletas da base, do remo...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Basquete | De camisa nova, Flamengo vence São José na prorrogação em jogaço pela estreia na LDB

Flamengo vence na estreia, usando o novo Manto Sagrado do basquete.

O time de basquete Sub-22 do Flamengo entrou em quadra na noite desta segunda-feira, na Arena Olimpíca, em São Sebastião do Paraiso-MG, contra o São José, pela estreia da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB-Brasileiro Sub-22). Além de ser a estreia na LDB, a partida valeu como a apresentação do novo uniforme do basquete, produzido pela Adidas. O jogo, que chegou a parecer fácil, teve momentos dramáticos e chegou a ir para a prorrogação, mas, graças ao talento individual de seus jogadores, o Flamengo saiu vencedor. Confira como foi a partida:

A equipe que está invicta na disputa do Torneio Carioca Adulto, entrou em quadra com um único pensamento em mente: Vencer, e começar bem a luta pelo Bi do Brasileiro Sub-22. O time Rubro-Negro entrou em quadra com um quinteto formado por Douglas, Diego, Yago, Chupeta e Daniel. O técnico é o Paulo Chupeta, campeão do NBB com o time principal em 2009. Logo de cara, o time do São José mostrou que não daria moleza; o Fla estava bem posicionado e sabia trabalhar a bola, mas, estava dificil penetrar na defesa adversária. Com uma atuação praticamente impecável, o time joseense terminou o primeiro quarto vencendo por 14 x 13. No segundo período, o Fla entrou com tudo, virou e parecia que ia abrir uma boa vantagem, mas, uma bola de 3 do time adversário desestabilizou a equipe da Gávea, que se perdeu e viu o São José reagir. A equipe de São Paulo, percebendo o momento de nervosismo do Rubro-Negro, tomou novamente a ponta do placar e não largou mais até o intervalo: 33 x 29.

Na volta do vestiário, o Fla parecia outro; Chupeta chamou a responsabilidade na defesa, marcou, defendeu, pegou os rebotes, deu assistência e empurrou o Fla para a virada. Lá na frente, Diego e Douglas iam se revezando nos pontos. Do outro lado, o São José resistia. Totalmente retrancado, o time evitava sofrer pontos e fazia os que dava. A vantagem diminuiu, mas o time paulista seguia firme na liderança do placar. A diferença caiu pra três e os times foram trocando pontos, até que em uma bola de 3, Jefferson empatou a partida para o Fla. O São José até assumiu a liderança do jogo novamente, mas não tinha jeito, o terceiro quarto do Flamengo era de se aplaudir de pé. Chupeta empatou novamente e Alef, que havia acabado de entrar no jogo, virou. Com o placar a seu favor, o Flamengo passou a trabalhar a bola com mais calma e cadenciar a partida, e em ritmo lento, a vantagem foi aumentando. O time do São José estava envolvido no jogo do Rubro-Negro, que venceu o quarto por 9 pontos de diferença e foi para o intervalo com uma boa vantagem de 49 x 44. 

Se o terceiro quarto terminou bom, o último começou melhor. Faltando 7 minutos para  acabar a vantagem era de 7 pontos. Um jogo praticamente ganho, se não existisse aquela velha história: se não for sofrido, não é Flamengo! O São José reagiu e ponto a ponto, foi tirando a diferença, que de 7, caiu pra 2, virou empate e logo se negativou: Faltando apenas 10 segundos para acabar, o joseense João Pedro acertou um aremesso de dois e virou o jogo. A partida vencida, ia por água abaixo. O técnico Paulo Chupeta pediu tempo, tentou armnar algo que desse certo... e deu. O Fla lançou de 3, com Jefferson, que desperdiçou. Restando 8 segundos, o São José atacou, mas não teve calma suficiente e arremessou: a bola bateu no aro e saiu. Douglas pegou o  rebote e faltando 1 segundo foi derrubado, sofrendo a falta. O último suspiro. Um suspiro fatal. Douglas acertou os dois arremessos, empatou o jogo e colocou o Rubro-Negro carioca na partida. 63 x 63, jogo na prorrogação.

O tempo extra começou pegado. Ambas as equipes mexeram e não conseguiram pontuar no primeiro minuto. Como num jogo de xadrez, os times ficavam na defesa e buscavam a jogada fatal. O São José abriu dois pontos e levou a pequena vantagem até o terceiro minuto da prrogação, quando a estrela de outro garoto começou a brilhar. Gabriel Andrade foi para o jogo. Ele havia entrado em poucos momentos da partida, mas, já vinha decidindo, com alguns pontos. Mal sabia ele que seria o nome daquela prorrogação.  O Fla empatou com Chupeta e logo em seguida virou: falta sobre Gabriel Andrade, lances luvres convertidos. O São José encostou novamente a há 55 segundos do fim, a vantagem Rubro-Negra era de apenas um ponto, mas, a Raça surgiu do fundo do peito. A equipe teve um flash de atuação perfeita. Gabriel Andrade deu sangue novo ao time e liderou a vitória. Fez mais 4 pontos, roubou bolas, sofreu faltas e se tornou o herói da noite. Não ganhou o jogo sozinho, mas foi a cereja no bolo, para que o conjunto o ganhasse. A vantagem aumentou e do banco, Paulo Chupeta comemorava, com um ar de vencedor. Fim de jogo: Flamengo 73 x 66 São José. O cestinha da partida foi Diego Marques, do Fla, com 24 pontos. Estreia com vitória. Que venha o bi da LDB! O novo Manto trouxe sorte. Saudações Rubro-Negras. Vamos Flamengo!

0 comentários:

AGENDA

SEJA SÓCIO!

ACESSE

TWITTER

SIGA-NOS

VOTE

+ DA SEMANA

VISUALIZAÇÕES DO BLOG

Entre em contato: iflamengonews@gmail.com